I Love Brides

I LOVE Blog

Conheça a opinião de vários profissionais do universo bridal e inspire-se!

Bolo de Casamento

Breve História

É do conhecimento geral que não pode haver casamento sem bolo!

Mais do que uma sobremesa, o bolo de casamento (ou dos noivos) é um elemento imprescindível no dia do grande “sim”, não só por ser delicioso, mas por proporcionar um momento de pura delícia emocional.

De certeza que quando pensa neste tipo de bolo, a imagem que lhe surge é aquela do típico bolo branco de três andares, certo? Mas se tivesse vivido há alguns séculos atrás, a ideia que teria acerca desta sobremesa seria certamente diferente. Quer saber por quê? Continue a ler e descubra a história secreta do bolo de casamento.

 

Francisca Neves

 

As Origens 

 

Quem tem Bolo vai a Roma!

 

Tal como acontece com o ramo de noiva, o bolo dos noivos tem origem na Roma Antiga.

Pesquisas e estudos revelam que o bolo de casamento dos antigos romanos era, na verdade, mais pão do que bolo e, por vezes, assumia a forma de um pássaro.

O mais caricato é que, na altura, os noivos, em vez de partirem o bolo juntos, protagonizavam um momento muito mais teatral: o noivo tinha de partir o bolo na cabeça da noiva! Apesar de muitos acreditarem que este ritual tinha como objetivo abençoar e dar sorte ao casamento, alguns historiadores afirmam que este costume simbolizava o rompimento do himén feminino e o consequente domínio do noivo sobre a noiva.

Ah! E sabia que o costume de partilhar o bolo de casamento com os convidados remonta a este momento digno de palco de teatro? Segundo fontes antigas, os convidados, após o noivo despedaçar o bolo (na cabeça da noiva!) lançavam-se rapidamente para o chão para conseguirem apanhar o maior número de migalhas possível, uma vez que acreditavam que as migalhas tinham sido bafejadas pela sorte!

 

Bakewell

Cakeshop

Julie Deffense

 

 

 

Idade Média Monte!

 

Na Idade Média, o bolo de casamento não era um bolo, mas, sim, vários bolos (de tamanho reduzido). Era comum estes bolos serem confecionados pelos convidados (grande parte deles eram tartes) e empilhados, uns em cima dos outros, de forma a desafiar os noivos a beijarem-se por cima desse “monte” de bolos. Acredita-se que esta prática funcionou como uma espécie de “esboço” dos bolos de andares que conhecemos atualmente.

Um facto curioso é que estes pequenos bolos/ tartes não eram doces, eram salgados e podiam conter desde ostras, até testículos de cordeiro (consegue imaginar o sabor?). Para além disto, algumas tartes escondiam anéis e, de acordo com a crença da época, a mulher que encontrasse esta joia seria a próxima a casar. Este hábito é, por muitos, entendido como o precursor do costume de atirar o bouquet.

Era, também, da praxe os convidados solteiros levarem para casa um pedacinho deste “monte” de bolos para depois colocarem debaixo da almofada, visto que acreditavam que isso os faria sonhar com o futuro cônjuge.

 

Bolo de Casamento de Meghan Markle e Princípe Harry - Kensington Palace Twitter



 

Branco como o Açúcar!

 

Os bolos de casamento brancos surgiram na segunda metade do século XVI, graças à comercialização de açúcar em grande escala.

Este ingrediente doce tornou-se acessível à maioria da população, mas contribuiu, também, para acentuar ainda mais as classes sociais da época, uma vez que o açúcar refinado, ou seja, o mais branquinho, tinha um valor muito elevado, estando destinado às famílais mais abastadas.

De acordo com os especialistas, os bolos de casamento de cor branca eram considerados símbolos de status social – uma forma de a família afirmar a sua riqueza.

Os bolos de casamento brancos ganharam ainda mais adeptos no século XIX com o casamento da Rainha Victoria. A Rainha escolheu um bolo com glacé branco, levando mesmo a que esta cobertura de bolos, feita a partir do açúcar, passasse a ser conhecida como “Royal Icing”.

E já passaram quase dois séculos e esta “febre branca” de bolos de casamento ainda não passou! God save the Queen... and the CAKE!

 

Bolo de Casamento de Kate Middleton e Princípe William - Getty Images

 

 

A Misteriosa Origem do Bolo-Arranha-Céu

 

A segunda metade do século XVII e o século XVIII disputam o título de “Século do Aparecimento do Bolo em Camadas”.

Há quem diga que o primeiro bolo de casamento com andares foi feito durante o reinado do Rei Charles II (século XVII). Segundo a história, esse feito foi alcançado por um Chef francês que, na época, terá chegado à conclusão que o “monte” de bolos usado para celebrar a união do casal poderia ser substituído por um bolo compacto.

A outra história (mais romântica) diz que o bolo com andares surgiu, pela primeira vez, pelas mãos de um aprendiz de padeiro, no século XVIII, em Londres. De acordo com a narrativa, este aprendiz estava apaixonado pela filha do patrão e queria impressioná-la com um maravilhoso bolo de casamento. Para isso, o aprendiz inspirou-se no pináculo (construído em camadas) de uma igreja chamada, nada mais, nada menos, St. Bride’s Church (Igreja de Santa Noiva).

No entanto, nenhum destes bolos era completamente comestível. Apenas em 1882 é que surgiu o primeiro bolo de casamento com andares totalmente comestível. Este bolo foi confecionado para o casamento do Príncipe Leopold (o oitavo filho da Rainha Victoria) com a Princesa Helene Freiderike, da Alemanha.

 

Julie Deffense

 

 

 

Um Bolo para a Rainha...

 

 


Bolo de Casamento da Rainha Victoria e do Princípe Albert - Pinterest

O século XIX foi o século do casamento que mudou a maneira de se “olhar” para o casamento. E qual foi esse casamento, pergunta você? O casamento da Rainha Victoria com o Príncipe Albert, no ano de 1840, claro!

Este matrimónio foi considerado, por muitos, o primeiro casamento celebrado por amor da História (pelo menos da História da realeza/ nobreza).

O bolo destes noivos apaixonados ficou famoso pelo seu tamanho gigantesco – 3 metros de diâmetro (ou, se prefir, de pura doçura!). O bolo foi feito no próprio dia do casamento pelo pasteleiro do Palácio de Buckingham, John Chichester Mawditt, e apelidado de “Queen’s Own Cake” (Bolo da Rainha).

 

 

 

Vive Le Croquembouche!

 

No século XX, enquanto os ingleses (principalmente) estavam ocupados a celebrar casamentos com bolos brancos e gigantes, os franceses inventaram o croquembouche – uma sobremesa criada a partir da massa folhada de choux, empilhada em forma de cone, e amarrada com fios de caramelo.

O nome deriva da frase francesa “croque en bouche”. Tradução: crocante na boca.

Le croquembouche é, ainda hoje, presença assídua nos casamentos franceses (e italianos).

 

Buttermilk Boutique

The Spruce - Leah Maroney

 

 

Curiosidades

 

- O bolo de casamento mais caro do mundo foi avaliado em cerca de 47 milhões de euros e era decorado com 4000 diamantes.

- Foram precisas três pessoas para carregar o bolo de casamento (com sete andares!) de Kim Kardashian e Kanye West.

- O bolo de casamento da Princesa Diana e do Príncipe Charles custou quase 37 mil euros. Para além disso, o bolo de casamento principal (com um metro e meio de altura e que demorou catorze semanas para ficar pronto) teve direito à companhia de mais 27 bolos de casamento! Ah! E foi feito um bolo suplente, igual ao principal, o que fez com que a despesa subisse quase aos 75 mil euros!

- O bolo de casamento do atual presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, com Melania Knauss, demorou dois meses para ficar pronto. O bolo de sete camadas tinha um metro e meio de altura, 81 centímetros de diâmetro e pesava 90 kilos!

 

Bolo de Casamento de Diana Spencer e Princípe Charles - Getty Images

Bolo de Casamento de Melania Knauss e Donald Trump - Pinterest

 

 

Atualmente, o mercado oferece bastantes modelos de bolos de casamento. Desde o tradicional bolo branco de três andares, passando pelos bolos com formas geométricas, até ao recente Naked Cake, são várias as opções concedidas aos noivos no momento de dizer “sim” ao bolo.

O bolo dos noivos continua a ser uma peça importante no dia do casamento, não só porque carrega um enorme simbolismo (a altura em que os noivos cortam o bolo juntos simboliza a primeira tarefa (oficial) enquanto casal), mas, também, porque é um momento social único e especial.

E você? Já escolheu o seu bolo?

 

 

|  Redação: Bárbara Barbosa  |