I Love Brides

Família Real Sueca!

Swedish Love Style

 

A Família Real Britânica até pode estar em primeiro lugar no top das realezas, tanto a nível europeu, como a nível mundial. No entanto, não é a única a captar a atenção dos media, no que diz respeito aos Royal Weddings.

Os casamentos e membros reais da Família Real Sueca (ou, se preferir utilizar o vocabulário sueco, Svenska kungafamiljen) têm chamado a atenção da imprensa internacional, enfatizando, cada vez mais, a relevância desta nação escandinava.

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

Breve História

 

A Suécia (oficialmente, Reino da Suécia), para além de ser o país de Greta Thunberg, da IKEA e da Academia que atribui os Prémios Nobel (nome que homenageia Alfred Nobel – um químico e inventor sueco que, no seu testamento, deixou a indicação para a criação de uma fundação que, anualmente, premiasse as pessoas que mais contribuiram e promoveram o bem-estar e o desenvolvimento da Humanidade), é uma monarquia constitucional com um sistema parlamentar de governo e um monarca com funções unicamente representativas.

A melhor definição deste tipo de governo pertence a um jurista do século XIX, Thomas Macaulay. Segundo ele, uma monarquia constitucional é uma forma de governo em que ”um soberano reina, mas não governa”, uma vez que não detém autoridades formais, agindo, apenas, como um símbolo da unidade nacional.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

De acordo com o Índice de Democracia (da revista The Economist), a Suécia ocupa a terceira posição na lista dos países mais democráticos (sendo, somente, superada pela Islândia (segundo lugar) e pela Noruega (primeiro lugar)).

Resumindo: Carl XVI Gustaf é Rei da Suécia, desde 1973; a herdeira ao trono é a Princesa Victoria (graças à aprovação do Ato Sueco da Sucessão que tornou possível que o descendente mais velho do monarca fosse o herdeiro ao trono, independentemente do seu género – a Suécia foi o primeiro país a adotar este sistema, em 1980; caso esta reforma constitucional não tivesse sido aprovada, Carl Philip seria o Príncipe Herdeiro).

 

 

Royal Weddings

 

Princesa Birgitta e Príncipe Johann Georg

 

Apesar de a Suécia ter sido o primeiro país a instituir a lei da primogenitura absoluta, em 1980 (no Reino Unido esta lei só surgiu em 2011!), a verdade é que quando o atual rei nasceu, em 1946, o sistema em vigor colocava à frente de qualquer membro do sexo feminino o filho varão (ou parente do sexo masculino), no que diz respeito à linha de sucessão.

Este pensamento tradicional colocou Carl XVI Gustaf no trono, apesar de o monarca ter quatro irmãs mais velhas.

Uma dessas irmãs (a segunda mais velha), Birgitta, casou com Johann Georg de Hohenzollern, um príncipe alemão, do qual se separou em 1990 (apesar de legalmente terem continuado casados até à morte do Príncipe, em 2016).

 

Imagem inserida no corpo do post

Pinterest

Ao contrário das restantes irmãs, Birgitta mantém, ainda hoje, o estatuto de Alteza Real, visto que se casou com um homem de status principesco.

A história de Birgitta e Johan Georg teve início em 1959, quando a princesa visitou uns familiares e amigos na Alemanha; o casal conheceu-se durante uma festa de cocktail.

A cerimónia civil  realizou-se no dia 25 de maio de 1961, no Palácio Real, em Estocolmo, e a cerimónia religiosa celebrou-se no dia 30 de maio do mesmo ano, na Igreja de São João, em Sigmaringen, localizada no palácio de família do noivo.

Para a festa religiosa, Birgitta usou uma tiara composta por um aro de diamantes com decorações em forma de trevos, pertencente à coleção de joias da Família Real Germânica, nomeadamente à Casa de Hohenzollern; a tiara tinha, ainda, um pequeno ramo de murta (uma tradição típica da realeza).

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

Princesa Christina e Tord Magnuson

 

Christina, a quarta irmã mais velha do Rei Carl XVI Gustaf, casou, no dia 15 de junho de 1974, com Tord Magnuson, um plebeu e homem de negócios sueco.

O casamento realizou-se na Capela Real, do Palácio Real, em Estocolmo, e contou com a presença de várias famílias reais estrangeiras e de diversos dignatários.

 

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

 

A noiva usou um vestido de seda crepe branco, um véu de renda (pertencente à tetra-avó, a Rainha Sophia) e a tiara Connaught (da coleção de joias reais da Família Real Sueca).

 

Imagem inserida no corpo do post

Pinterest

Ao ser um casamento morganático (ou seja, um casamento em que um/ a nobre, príncipe/ princesa ou rei/ rainha desposa alguém de posição social inferior (de baixa nobreza ou que não pertence sequer à nobreza)), Christina perdeu o título de Alteza Real, passando a ser nomeada, apenas, como "Princesa Christina, Srª Magnuson".

 

O casal vive em Estocolmo e tem três filhos: Carl Gustaf Victor (1975), Tord Oscar Frederik (1977) e Victor Edmund Lennart (1980).

 

Rei Carl XVI Gustaf e Silvia Sommerlath

 

O atual Rei da Suécia conheceu a sua esposa, Silvia Sommerlath, durante os Jogos Olímpicos de Verão, de 1972, em Munique. Na altura, Silvia ocupava o cargo de anfitriã e tradutora do evento (o pai era alemão e a mãe era brasileira).

Numa entrevista, Carl XVI Gustaf afirmou que sentiu um ”click” quando conheceu Silvia.

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

O noivado foi anunciado no dia 12 de maio de 1976 e o casamento realizou-se três meses depois, no dia 19 de junho, na Catedral de Estocolmo.

Na noite anterior ao casamento, o grupo musical sueco ABBA apresentou, pela primeira vez a música "Dancing Queen", como um tributo à futura rainha da Suécia.

 

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

 

É importante realçar que o dia 19 de junho é um dia tradicionalmente associado aos Casamentos Reais Suecos. Em 1823, o Príncipe Herdeiro Oskar casou-se com a Princesa Joséphine, de Leuchtenberg, no dia 19 de junho; vinte e sete anos depois, no dia 19 de junho de 1850, o príncipe herdeiro Karl XV casou-se com a princesa Lovisa, da Holanda.

 

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

 

Príncipe Bertil e Lilian Davies

 

Imagem inserida no corpo do post

Pinterest

Bertil era o tio do atual Rei da Suécia. O Príncipe ocupou o cargo de oficial da Marinha e, durante a Segunda Guerra Mundial, serviu como diplomata naval na embaixada sueca, em Londres.

Em 1943, Bertil conheceu Lilian Davies, uma plebeia e modelo galesa, durante um cocktail party; na altura, Lilian era casada com o ator britânico Ivan Craig.

De forma a preservar o seu estauto real, Bertil e Lilian viveram um romance discreto durante várias décadas; devido ao seu estatuto de solteiro, o Príncipe chegou mesmo a ser apontado como um sério candidato a marido da Princesa Margareth, do Reino Unido.

 

Quando Carl XVI Gustaf subiu ao trono e casou com Silvia, uma mulher que não pertencia à esfera da realeza, Bertil e Lilian foram autorizados a casar.

A cerimónia realizou-se no dia 7 de dezembro de 1976, no Palácio de Drottningholm (a residência privada da Família Real Sueca).

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Pinterest

 
Princesa Victoria e Daniel Westling

 

O casamento da Princesa Herdeira da Suécia e de Daniel Westling foi um dos casamentos que marcou a última década.

O casal conheceu-se em 2001 num contexto bastante normal, tendo em conta o estatuto real de Victoria: a Princesa Herdeira conheceu o seu futuro marido no ginásio; Daniel era proprietário do estabelecimento e personal trainer de Victoria.

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Numa entrevista, a Princesa Victoria revelou que não foi ”amor à primeira vista”. Segundo ela, primeiro tornaram-se amigos e só depois é que essa amizade se transformou em amor.

O início do romance foi bastante conturbado, uma vez que grande parte da opinião pública era contra a ideia de Daniel Westling se tornar marido da Princesa Victoria, devido ao seu estatuto de plebeu. No entanto, Victoria fez questão de afirmar publicamente que o importante não era o estrato social ao qual cada um pertencia, mas sim a felicidade partilhada por ambos.

 

O noivado foi anunciado no dia 4 de fevereiro de 2009 e o casamento realizou-se no dia 19 de junho de 2010 – o dia em que o Rei Carl XVI Gustaf e a Rainha Silvia Sommerlath comemoraram 34 anos de casamento (visto que, também eles, se casaram no dia 19 de junho).

A cerimónia realizou-se (tal como manda a tradição) na Catedral de Estocolmo e contou com cerca de mil e cem convidados.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

Nos dias anteriores à festa de casamento, a Suécia foi palco de várias celebrações em que o mote era: ”Love Stockholm 2010”.

A Princesa escolheu um estilista sueco, Pär Engsheden, para a confeção do seu vestido de noiva. O modelo, composto por seda duquesa, de cor creme, tinha mangas curtas e uma cauda de quase cinco metros de comprimento.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

 

Victoria usou, ainda, a tiara Cameo (um presente de Napoleón Bonaparte à esposa, a Imperatriz Joséphine, que foi herdado pela neta mais velha, também chamada Joséphine, que entrou para a Família Real Sueca, no dia 19 de junho de 1823, ao casar com o Rei Oskar I).

Para além disto a Princesa Herdeira completou o look com um véu de renda usado pela mãe, no dia do seu casamento.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

Princesa Madeleine e Christopher O’Neill

 

Depois de ter terminado o noivado (2009) com o advogado Jonas Bergström, a filha mais nova do Rei e da Rainha da Suécia partiu para Nova York para trabalhar na Fundação World Childhood (uma organização internacional dedicada à promoção e defesa dos direitos da infância em todo o mundo).

Foi durante a sua estadia nos Estados Unidos da América que Madeleine conheceu o atual esposo, Chistopher O’Neill, um financeiro anglo-americano.

Imagem inserida no corpo do post

Hello Magazine

 

Segundo o protocolo real, os membros da Família Real Sueca devem ter nacionalidade sueca e não podem exercer cargos de responsabilidade empresarial, ou financeira. Apesar destas restrições, Christopher O’Neill continuou a trabalhar na empresa à qual pertencia e recusou adotar a nacionalidade sueca, pedindo, também, que não lhe fosse concedido nenhum tipo de estatuto real, ou título.

 

Imagem inserida no corpo do post

Hello Magazine

Imagem inserida no corpo do post

Hello Magazine

 

Desta forma, ao contrário do que sucedeu com o casamento da irmã (Princesa Victoria) com Daniel Westling, o casamento de Madeleine e Christopher O’Neill (8 de junho de 2013) não foi considerado um acontecimento de Estado. Assim sendo, a cerimónia foi bastante mais íntima, uma vez que não contou com a presença de vários membros do governo sueco e de dignatários internacionais.

A Princesa escolheu um vestido de noiva da famosa marca italiana Valentino.

Outro pormenor relevante foi o facto de Madeleine ter optado pela tiara Modern Fringe, em vez da tracional Cameo (usada, tanto pela mãe, como pela irmã, no dia do casamento).

 

Imagem inserida no corpo do post

Shuterstock

 

Príncipe Carl Philip e Sofia Hellqvist

 

O segundo filho do Rei Carl XVI Gustaf e da Rainha Silvia Sommerlath casou no dia 13 de junho de 2015 com Sofia Kristina Hellqvist, uma modelo e concorrente de reality show.

 

Imagem inserida no corpo do post

Mikael Fritzon - TT

O casal conheceu-se, por mero acaso, num restaurante, em 2010. De acordo com os relatos, os amigos com quem o Príncipe estava conheciam os amigos com quem Sofia jantava.

Segundo Carl Philip: ”Depois de um cumprimento tímido tudo se desenvolveu naturalmente”.

O noivado foi anunciado no dia 27 de junho de 2014 e tem um detalhe bastante curioso: o anel de noivado foi desenhado pelo Príncipe, de forma a oferecer a Sofia uma joia única e especial.

 

O casamento aconteceu no dia 13 de junho de 2015, na Capela de Estocolmo.

Avicii e Icona Pop foram alguns dos músicos suecos que atuaram na festa de casamento.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

 

A atual Princesa optou por um vestido de noiva feito pela estilista sueca Ida Sjöstedt.

Sofia usou, ainda, uma tiara de diamantes e esmeraldas, oferecida pelos sogros (o Rei e a Rainha).

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images

De realçar que, apesar das críticas relativas às várias tatuagens que tem, Sofia fez questão de as exibir durante o dia do grande ”sim”, nomeadamente o símbolo que tem tatuado na parte superior das costas.

 

Imagem inserida no corpo do post

Getty Images